Jogadores PT

F1: Nova época, 2 sonhos, 2 estreias.

Adrenalina, Velocidade e Esperança.

Foram 12 triunfos em 20 corridas! Uma excelente marca para a equipa germânica que lhe valeu o 4 titulo consecutivo, sendo assim a mesma, a candidata à sua própria sucessão.

Contabilizaram-se 9 Grandes Prémios (GP) conquistados na época transata, dando assim continuidade ao favoritismo de Lewis Hamilton para a 69º edição que começa já neste domingo, em Melbourne, na Austrália.

O terceiro classificado da época passada, Valtteri Bottas, será companheiro de equipa do britânico, sendo assim uma preciosa ajuda para Hamilton, que busca o 5 titulo pessoal, podendo igualar a marca de Fangio (vencedor em 1951, 1954, 1955, 1956 e 1957) e aspirar ao trono, ainda ao abrigo do icónico, Michael Schumacher, único ate então a conseguir arrecadar sete títulos da F1.

Na Ferrari, e como grande figura, encontra-se Sebastian Vettel, segundo classificado da época passada, com apenas menos 46 pontos que o britânico, Lewis Hamilton. Esta poderá ser uma época decisiva para a equipa e o próprio piloto, o tetracampeão não vence desde 2013, ao qual também persegue o recorde de Fangio.

Ao lado de Sebastian Vettel, irá estar Kimi Raikkonen, o último a garantir o titulo para a equipa italiana em 2007. Com o papel secundário na equipa, Raikkonen esteve bem na pré-temporada, ficando à frente da concorrência.

Para ombrear com a Mercedes e a Ferrari, irá estar a Red Bull, vencedora de 3 GP em 2017. Ainda um pouco distante para fazer uma frente direta às internas candidatas, a Red Bull assinou uma parceria comercial com a Aston Martin, podendo assim causar algum impacto neste mundial. Ao volante irá estar Daniel Ricciardo, juntamente com o jovem Max Verstappen, de apenas 20 anos.

Esta época há novidade tanto técnicas como desportivas, com a exclusão da “barbatana” na traseira e a introdução do “halo”, sistema de proteção dos habitáculos dos monolugares, constituído por três barras de titânio, que tem como principal objetivo, proteger os pilotos em caso de acidentes.

Outra das novidades, é a utilização de apenas 3 motores, por cada piloto ao longo da temporada, ao invés dos 4. Os pilotos vêm então assim a impossibilidade de efetuar melhorias nas unidades de potência durante o decorrer da época.

Para este mundial, voltaram a estar presentes as mesmas 10 equipas da época passada: Mercedes, Ferrari, Red Bull, Force India, Renault, McLaren, Williams, Haas, Toro Rosso e Sauber.

Contabiliza-se duas estreias esta época, o russo Sergei Sirotkin (Williams) e o francês Charles Leclerc (Sauber) vencedor da última edição da F2.

Tudo começa na Austrália, em Melbourne, numa época que contara com 21 provas, mais uma que a época passada. Destaque para o regresso da prova aos GP de França, nomeadamente ao circuito Paul Ricard, fora da F1 desde 2008. A Alemanha, terá uma prova a ser disputada em Hockenheim.

Domingo, os motores voltaram a aquecer, para mais uma época, a 69ª, tendo como termino em novembro, dia 25, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.