Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

SC Braga

A afirmação do Sporting Clube de Braga no panorama do desporto português, em particular nas últimas duas décadas, coincidentes com a presidência de António Salvador, tem sido verdadeiramente notável, competindo diretamente com os três clubes que historicamente têm dominado o desporto em Portugal nos últimos cem anos: Benfica, Porto e Sporting. 

Fundação e História 

O clube da cidade dos arcebispos, fundado a 19 de janeiro de 1921, por um grupo de jovens estudantes, no qual se destacava João Gomes, que viria a ser o primeiro presidente do clube, entrou no exclusivo lote de clubes centenários muito recentemente. Se os primeiros anos de atividade afirmaram o clube como uma potência regional, as décadas de 1940, 50 e 60, projetaram o Braga para um patamar nacional. Com efeito, a estreia na Primeira Divisão Nacional data da época de 1947-48, após a equipa ter conquistado o título de campeão da Segunda Divisão em 1946-47. A conquista da Taça de Portugal no Estádio do Jamor, a 22 de maio de 1996 frente ao Vitória de Setúbal, dá o primeiro título nacional ao clube e consequentemente o acesso à Taça da Taças, garantindo desta forma aquela que seria a sua primeira participação numa prova internacional de futebol. Em 1969-70 o Braga cai novamente na Segunda Divisão, para regressar “ao convívio dos grandes” em 1974-75, onde permanece até à atualidade, sendo logo atrás de Benfica, Porto e Sporting o clube com mais presenças consecutivas no primeiro escalão do futebol português. 

O Presente e o Futuro 

Deixando a história para trás, aspeto fundamental pois é ela que cimenta a longa tradição dos clubes centenários, importa colocar os holofotes no Braga do século XXI, sob a presidência de António Salvador, período em que a instituição alcança os seus maiores sucessos quer no plano futebolístico, quer no das restantes modalidade em que compete a nível nacional e internacional. De facto, a eleição de Salvador em 2003 altera de forma radical a forma de pensar o clube e o seu posicionamento no contexto desportivo, dando início a um “período de ouro” na história do Sporting Clube de Braga.   Em termos desportivos, nas competições internas, a principal equipa de futebol alcançou a sua melhor classificação de sempre no Campeonato Nacional, com um segundo lugar na época de 2009-10, venceu duas taças de Portugal nas épocas de 2015-16 e 2020-2021, e conquistou duas taças da Liga em 2012-13 e 2019-2020. No contexto internacional, ganhou a Taça Intertoto na época 2008-2009, foi finalista da Liga Europa 2010-2011, perdendo o título para o Futebol Clube do Porto, naquela que foi a primeira final lusa das competições europeias, e fez a sua estreia na Liga dos Campeões em 2010. As notícias do Braga faziam as primeiras páginas da imprensa desportiva. Anos dourados, sem dúvida para o clube minhoto!   Em termos de infraestruturas desportivas, o Braga entrou também no século XXI com a inauguração do novo Estádio Municipal, construído para o Euro 2004,  sob o risco do premiado arquitecto português Eduardo Souto Moura, sendo considerado um dos mais bonitos e originais estádios do mundo, tendo conseguido várias prémios nacionais e internacionais, ao fazer o aproveitamento de uma antiga pedreira devoluta para implementação do novo estádio. Esta nova infraestrutura substituiu o mítico Estádio 1º de Maio, inaugurado em Maio de 1950, que foi a casa do clube minhoto até Dezembro de 2003. A Cidade Desportiva, inaugurada em 2017, sede do futebol masculino e feminino, e o Pavilhão Gimnodesportivo, em fase final de construção e que será o coração de todas as modalidades do clube, catapultam o Braga para a modernidade e as infraestruturas desportivas de topo. Com este conjunto de novas infraestruturas, os jogos do Braga viram a sua assistência aumentar de forma significativa. 

A Época de 2021-2022 

Em relação à presente época desportiva de 2021-22, esta tem sido marcada por alguma irregularidade. À eliminação precoce da Taça da Liga e da Taça de Portugal, contrapõem-se a excelente campanha europeia na Liga Europa, onde a equipa chegou aos quartos de final, caindo perante o Glasgow Rangers no corrente mês de Abril, após um jogo épico na Escócia. Na Liga, o Braga ocupa a quarta posição, a 23 pontos do primeiro lugar. Apesar da diferença pontual para o atual líder, os arsenalistas ganharam três dos seis jogos aos adversários diretos, impondo inclusive, na última jornada, a primeira derrota do FC Porto nos últimos 58 jogos realizados para o campeonato. Regularidade é a palavra-chave, para se atingirem mais altos voos. Para quando um Braga campeão nacional? Essa é a pergunta para “um milhão de dólares”. Só o futuro o dirá, pois apesar de competir com base num orçamento anual bem inferior ao dos seus mais diretos rivais, o crescimento sustentado da instituição nos últimos 20 ano mostra que estão reunidas as condições para lutar com regularidade pelo título de campeão nacional ou não fosse atualmente o Sporting Clube de Braga o “quarto grande” do futebol português. 

Equipa Principal e Formação 

Um dos pilares para atingir este objectivo no curto-médio prazo é certamente a aposta na formação que o clube tem feito de forma exemplar. Objetivamente o Braga é um dos clubes com melhores condições formativas em Portugal. Tal facto, atesta-se pela quantidade de grandes talentos que saíram da academia arsenalista nos últimos anos, a saber: Quim, Eduardo, Tiago, Pizzi, Pedro Neto e Trincão. Este último, transferido para o Barcelona por mais de 30 milhões de euros, numa das maiores transferências da história do emblema minhoto. Tendo a formação como eixo estratégico, não é de estranhar que muitos dos jovens jogadores cheguem à equipa principal e não tenham quaisquer dificuldades em assimilar o bem consolidado fio de jogo dos arsenalistas. Para tal muito contribuiu a ação de treinadores, hoje de renome mundial, como Jorge Jesus, Leonardo Jardim, Paulo Fonseca, Abel Ferreira e Rúben Amorim. O atual técnico da formação arsenalista, Carlos Carvalhal, não foge à regra e a aposta em jovens jogadores tem sido uma constante, inclusive com muito bons resultados na corrente época, como Bruno Rodrigues, Buta, Gorby, Roger, Vitinha, Guilherme Soares, Rodrigo Gomes e Miguel Falé bem o demonstram. 

Um Clube Eclético 

Mas o Braga não é só futebol! Apesar do futebol ser a principal modalidade do clube nos seus diferentes escalões, é um clube eclético, que se distingue em diferentes modalidades como Futsal, Futebol de Praia, Voleibol, Basquetebol, Natação, Atletismo, Taekwondo e Desporto Adaptado, permitindo a prática desportiva a milhares de jovens atletas profissionais e de formação, nalguns casos com resultados excecionais e diversos títulos nacionais e internacionais.