Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Rui Costa – Estatísticas, Perfil e Notícias

Rui Manuel César Costa, ou Rui Costa, tornou-se conhecido entre os aficionados como “O Maestro”. É, sem dúvida, uma das estrelas mais cintilantes da constelação benfiquista. Terminou a carreira de futebolista em 2008, e em seguida abraçou o dirigismo. Primeiro, como Director Desportivo. Mais tarde, como Administrador da SL Benfica SAD. Hoje com 50 anos de idade (n. 29-03-1972), é o Presidente das Águias.

Rui Costa Estatísticas

A Carreira do “Maestro”

Nascido e criado nos escalões de formação do SL Benfica, Rui Costa não tardou em dar nas vistas. Logo em 1991, no Estádio da Luz, ajudou Portugal a revalidar o título de Campeão de Mundo de Sub-20. Num ápice se assumiu como uma das promessas maiores do Futebol nacional.

Na temporada seguinte, marcou presença no plantel principal dos encarnados. Durante três anos, desempenhou um papel fundamental numa equipa que, em 1994, viria a vencer a Liga Portuguesa.

Seguiram-se doze anos e diversas centenas de jogos ao mais alto nível na Península Itálica. Ao longo desse período, Rui Costa partilhou balneário com alguns dos maiores craques da época. A saber: Batistuta, Pirlo, Shevchenko, Inzaghi, entre outros. O seu percurso contou ainda com uma segunda e derradeira passagem por Lisboa. O “Maestro” acalentava o desejo, entretanto não concretizado, de conduzir o “seu” Benfica uma última vez ao topo da Liga Portuguesa.

Além disso, Rui Costa estreou-se com a camisola principal da “Selecção das Quinas” em 1993, tendo contado quase uma centena de internacionalizações. Ajudou a equipa portuguesa a chegar às meias-finais do Euro 2000, e, após uma desastrada performance colectiva no Mundial da Coreia e do Japão, em 2002, o “Maestro” contribuiu para levar Portugal à tão almejada final do Euro 2004. A turma lusa acabaria derrotada às mãos dos Gregos, e, terminado o torneio, Rui Costa renunciou à selecção.

Transferências de Rui Costa

SL Benfica – AC Fiorentina (1994-95)

Ao fim de quase uma década de formação, Rui Costa passou uma temporada emprestado à AD Fafe (1990-91). Um ano depois, chegou à equipa principal do SL Benfica. Três épocas bastaram para encantar a Europa do Futebol. Após a conquista da Liga Portuguesa em 1993-94, Rui Costa transferiu-se para Florença para vestir a camisa viola (violeta).

AC Fiorentina – AC Milan (2001-02)

Com as cores da Fiorentina, Rui Costa ganhou duas Taças de Itáia (1996, 2001) e uma Supertaça de Itália (1996). Além disso, marcou 50 golos ao longo de sete temporadas. O que, entretanto, despertou o interesse dos responsáveis do AC Milan. A troco de um montante a rondar os 40 milhões de euros, Rui Costa mudou-se para uma das equipas mas temidas de todo o continente europeu. E mesmo a tempo, porque, em meados de 2002, a Fiorentina viria a declarar insolvência e a ser refundada.

AC Milan – SL Benfica (2006-2007)

Finalmente, concluída uma aventura que culminou com a conquista da Liga dos Campeões (2003) e da Supertaça Europeia no início da época subsequente, Rui Costa, em fase avançada da carreira, resolveu regressar à sua casa de sempre. Ao longo de duas temporadas de águia ao peito, não logrou cumprir o objectivo de se sagrar novamente campeão nacional. Mas, se as vitórias colectivas não foram abundantes, nem por isso o “Maestro” deixou de exibir números impressionantes antes de pendurar definitivamente as botas.

Números

1990-91: AD Fafe (Jogos: 37; Golos: 0; Assistência: 0) 1991-92: SL Benfica (Jogos: 32; Golos: 4; Assistências: 1) 1992-93: SL Benfica (Jogos: 32; Golos: 4; Assistências: 0) 1993-94: SL Benfica (Jogos: 47; Golos: 9; Assistências: 1) 1994-95: AC Fiorentina (Jogos: 35; Golos: 9; Assistências: 0) 1995-96: AC Fiorentina (Jogos: 41; Golos: 6; Assistências: 0) 1996-97: AC Fiorentina (Jogos: 38; Golos: 2; Assistências: 0) 1997-98: AC Fiorentina (Jogos: 37; Golos: 5; Assistências: 0) 1998-99: AC Fiorentina (Jogos: 40; Golos: 14; Assistências: 0) 1999-00: AC Fiorentina (Jogos: 48; Golos: 6; Assistências: 3) 2000-01: AC Fiorentina (Jogos: 38; Golos: 8; Assistências: 0) 2001-02: AC Milan (Jogos: 33; Golos: 3; Assistências: 0) 2002-03: AC Milan (Jogos: 48; Golos: 1; Assistências: 6) 2003-04: AC Milan (Jogos: 41; Golos: 3; Assistências: 1) 2004-05: AC Milan (Jogos: 38; Golos: 1; Assistências: 1) 2005-06: AC Milan (Jogos: 32; Golos: 3; Assistências: 0) 2006-07: SL Benfica (Jogos: 22; Golos: 1; Assistências: 4) 2007-08: SL Benfica (Jogos: 45; Golos: 10; Assistências: 5)

Rui Costa – Actualidades

Após a indiciação de Luís Filipe Vieira, a SL Benfica SAD procedeu ao seu respectivo afastamento. O que implicou a marcação antecipada de um novo acto eleitoral. Rui Costa, que dedicara os cerca de dez anos anteriores à Administração da SAD, deu um passo em frente e apresentou a sua candidatura à Presidência, prometendo simultaneamente romper com o legado do Presidente deposto e, por outro lado, promover a aposta na Academia do Seixal.

Por um lado, o relativo insucesso desportivo e financeiro da Equipa A tem dificultado a consolidação do actual projecto directivo. Contudo, por sua vez, a conquista da UEFA Youth League, a 25 de Abril de 2022, veio reforçar a crença dos sócios e dos adeptos na juventude, além do mais oferecendo o benefício da dúvida a um Presidente ainda em processo de aprendizagem e de adaptação.