Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Bruno de Carvalho ataca Benfica e FC Porto

Bruno de Carvalho denunciou a ilegalidade do acordo entre Benfica e Belenenses quanto à não utilização de Miguel Rosa e Deyverson no jogo de ontem.

O presidente do Sporting criticou também a aliança entre Benfica e FC Porto que estará alegadamente a prejudicar o clube leonino.

Eis o texto de Bruno de Carvalho no Facebook:

As coincidências do Desporto, cada vez mais um jogo de `Verdade ou Consequência`

O Benfica, assim como já tinha acontecido na época passada com o Porto no caso Abdoulaye, jogou hoje contra um Belenenses que se viu impedido de fazer alinhar Miguel Rosa e Deyverson, dois dos seus melhores e mais influentes atletas. É importante não nos esquecermos que o artigo 52 do regulamento de competições da Liga proíbe qualquer tipo de acordo que iniba a utilização de atletas emprestados, estando na mesma situação, como será lógico, atletas que o tenham estado e/ou tenham sido alvo de algum outro acordo de venda, cedência ou partilha de direitos.

No Expresso de hoje surgiu uma notícia que confirma o que referi na última Hora do Presidente: o `casamento` entre Benfica e Porto, para além das evidentes vantagens para ambos, que se tem vindo a notar nas linhas semanais que partilham em conjunto, tentam com uma regionalização da centralização dos direitos televisivos prejudicar gravemente o Sporting CP.

Luís Duque é o homem com a missão de a fazer, como ele próprio o anunciou. Fica demonstrado que infelizmente o Sporting CP tem ainda muitas batalhas para travar e muito com o que se indignar. Enquanto os nossos rivais ficam com os `ases`, as capas de jornais que escondem as suas dificuldades e as `medalhas de ouro` atribuídas inclusivamente a cada ato fútil e/ou inútil que promovem, ao Sporting continuam a calhar apenas os `duques`.

Orgulhosamente sós é a estratégia? Claro que não. A nossa estratégia é orgulhosamente atentos e reformistas… E iremos continuar. Iremos combater este status quo que em nada beneficia o desporto nacional. Tudo isto será mantido, mesmo que com isso continuemos a estar sujeitos a uma tentativa de manipulação da opinião pública. Querem projetar uma imagem onde a nossa coragem, determinação, valores e propostas implicam a solidão e que esta a existir, neste momento, não fará qualquer sentido.

Quanto a estas situações resta-nos reafirmar que o rigor, a justiça, a transparência e a verdade desportiva estão acima de tudo!