Jogadores PT

FC Porto e Sporting venderam os direitos televisivos de forma ilegal

A atualidade desportiva em Portugal está marcada com os recentes negócios milionários de FC Porto e Sporting CP, celebrados com a MEO e NOS, respetivamente.

As SAD's de dragões e leões anunciaram a venda dos direitos televisivos por um período de 10 anos, uma duração bastante superior aos três anos fixados pela comissão europeia para este tipo de negócios. O Benfica acaba por ser o único grande que respeita essa norma, uma vez, que, o contrato fixado com a NOS é renovado a cada três anos, por vontade de uma das partes.

Mário Figueiredo, antigo presidente da Liga de Clubes, já veio a público denunciar a ilegalidade dos contratos celebrados e considera, ainda, que as receitas poderiam ser bastante superiores se fossem negociadas de outra forma.

«Acho e penso que é uma bomba o que vou dizer. Os clubes estão a vender os seus direitos de forma ilegal. Já disse e reitero que não é permitido por lei, quer as leis da concorrência europeia quer de Portugal, não é possível fazer contratos com duração superior a três anos», afirmou o antigo dirigente da Liga, à Antena 1.

«A Liga e o Sr. Dr.º Pedro Proença está completamente perdido, não se vê uma tomada de posição. Ele nem sabe o que se está a passar. Penso que nem tem competências para compreender o fenómeno que se está a passar», acrescentou.

«Não são valores extraordinários. Se fossem vendidos de outra forma os clubes podiam ganhar mais.»