Futebol National e Internacional – Notícias, Vida e Traferências

“HULK FOI RIDÍCULO, NÃO SABIA O QUE FAZIA”

“HULK FOI RIDÍCULO, NÃO SABIA O QUE FAZIA”

A edição de segunda-feira do FC Porto em casa contou com dois ex-boavisteiros e portistas: José Bosingwa e Raul Meireles.

Entre vários assuntos, Meireles deu conta dos antigos companheiros que mais o surpreenderam.

«Houve jogadores que sempre admirei, como Lisandro, mas outros chegaram, olhava e dizia: ‘O que estás aqui a fazer?’. Depois foram surpresas. O Hulk foi ridículo. No primeiro treino no FC Porto ele não sabia o que fazia; não sabia o que era futebol, pegava na bola, virava-se e chutava. Não sabia mais nada. O Falcao também chegou muito perdido. O Lucho, o Paulo Assunção, o Fernando, que chegou tímido e deu um jogador fantástico; o Pepe, dos melhores centrais do mundo e da história do futebol, o Bruno Alves, também com uma evolução fantástica», contou.
Foi em Londres que Meireles e Bosingwa viveram um episódio caricato num Benfica-FC Porto. «Fomos ver o jogo num restaurante português e na mesa ao lado estava o André Villas Boas. Mas 80 por cento do restaurante era benfiquista e nós não sabíamos»,  começou por contar Bosingwa. «O FC Porto marcou e nós gritámos golo. Continuámos a comer e passado um bocado o Benfica empata. Eles viraram-se para nós a festejar e a provocar. Só pensava que eles não estavam bem da cabeça.

E dizia ao Raul: ‘Tomara que o FC Porto não marque golo, tomara que não marque golo’. Só que o golo apareceu, levantei-me da mesa a festejar e foi tudo pelo ar», continuou o antigo internacional português, entre risos: «O Benfica ainda empataria mas quem sofreu foi Villas Boas, que ficou no restaurante.»