Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Jesus e Pizzi: A discussão que levou a saída do treinador

Jesus e Pizzi: A discussão que levou a saída do treinador

A saber, a saída de Jorge Jesus vem ganhando novos capítulos com o passar das horas. Decerto, desde que sua saída foi confirmada, os bastidores do divórcio vem se tornando conhecido. Desta vez, o ato final do treinador no Benfica foi uma grande discussão com o médio Pizzi.

Na volta aos treinamentos após a derrota para o Porto, Jesus e Pizzi tiveram grande debate, com a intervenção de Luisão, diretor técnico, e até mesmo do presidente, Rui Costa. Tudo aconteceu por conta de Jorge Jesus se sentir atingido por palavras do médio na saída do relvado no Dragão. Totalmente descontente com o resultado, o jogador reclamou da postura dos companheiros e dos treinadores da equipa, dizendo que todos poderiam fazer mais.

Jesus reuniu o plantel na segunda-feira (27) e acusou Pizzi de insultá-lo dentro da partida. O treinador ainda colocou a postura do jogador em cheque, dizendo que este só teria feito isto, porque ele não estava à beira do campo. Jesus cumpria castigo durante o clássico. Decerto, o atleta confirmou todas as falas e voltou a repetir, dizendo que todos poderiam fazer mais.

A discussão cresceu e envolveu até mesmo auxiliares de Jorge Jesus. Neste momento, o diretor Luisão teve de se meter para não deixar os atores da briga chegarem as vias finais. O treinador teria ficado fora de si e afastou Pizzi do plantel principal. Entretanto, a reação dos jogadores foi totalmente contrária a de Jorge. Todos ficaram ao lado de um dos capitães da equipa e não foram ao treinamento, se recusando ao trabalho.

Rui Costa a intervir entre Jesus e Pizzi

À partir daí, o clima ficou bastante ruim de todos com a comissão técnica. O presidente, Rui Costa, teve de se meter e garantir que os atletas fossem ao trabalho, no Balneário. Ainda confirmou a volta de Pizzi, que sequer treinou em separado e não pediu desculpas pela possível ofensa ao treinador.

Decerto, já sem clima algum, presidente e treinador acertaram os detalhes da demissão ainda pelo telefone, na madrugada de terça-feira (28). Na manhã do mesmo dia, Jesus assinou o término de sua passagem ao Benfica.

Foto destaque: Reprodução/Benfica