Jogadores PT

«Jesus terá de dizer o que quer realmente de mim»

Hadi Sacko, avançado emprestado pelo Sporting ao Sochaux, teve apenas oportunidade de jogar pela equipa principal leonina na Taça da Liga da temporada transacta, contudo não está arrependido de ter assinado.

«Tudo correu extremamente rápido. Depois de meia época no Le Havre, fui para o Torneio de Toulon, prova na qual acabámos em segundo, atrás do Brasil. Depois disso o Sporting contactou-me com um bom contrato. Pensei durante algum tempo com a minha família, amigos, agente e concordei. Tinha apenas um ano de contrato», afirmou em entrevista ao site Paris Normandie.

«As coisas arrastaram-se, eu estava desapontado, então aceitei a proposta do Sporting. Assumo a responsabilidade desta escolha e não me arrependo. Agora, não escondo, não tem sido como esperava. Mesmo assim, fez-me crescer e não perdi a esperança de me impor lá. O meu progresso foi atrasado, mas não estou morto», frisou de seguida.

Sacko revela que não percebeu porque não era opção: «Se eu soubesse… Ninguém me explicou nada. Talvez haja alguém melhor do que eu. No início, admito que tive algumas dificuldades quanto à língua, mas adaptei-me. Depois, vim para o Sochaux, mas antes disso os dirigentes do Sporting disseram-me que contavam comigo. Além disso, não há opção de compra no acordo de empréstimo.»

Apesar de tudo, acredita que na próxima época vai ter mais oportunidades: «A bola está do meu lado. Tenho de mostrar que estou com o Sochaux. Depois no verão parto para o Sporting com grandes ambições. Mas terá de ser o treinador a dizer o que quer realmente de mim.»