Jogadores PT

Os 14 flops brasileiros de Jesus que custaram 24,7 milhões de euros

Foram 14 jogadores de nacionalidade brasileira, que chegaram ao Benfica a pedido de Jorge Jesus, e não tiveram retorno desportivo e ficaram aquém das expectativas. Para além disso, o custo de venda da maior parte destes jogadores, foi inferior ao custo de compra.

Nas 6 épocas que Jesus esteve ao serviço do Benfica, contabilizam-se 14 jogadores brasileiros que não tiveram uma passagem feliz pelo Benfica. O clube da Luz, gastou 24,7 milhões de euros com esses 14 jogadores, e as suas vendas renderam menos de metade do que pagaram por eles (apenas 11,5 milhões de euros).

Júlio César, Patric, Airton, Felipe Menezes, Keirrison, Kardec, Éder Luís, Emerson, Michel, Bruno Cortez, Luís Felipe, Djavan, Derley e César são os 14 eleitos brasileiros considerados como flops do clube da Luz.

Dos 14 jogadores brasileiros, apenas um saiu por um valor acima daquele que foi pago por ele: Alan Kardec. Contratado por 2,5 milhões de euros, e vendido por 4,5 milhões ao São Paulo, após 2 empréstimos (um ao Santos e outro ao Plameiras). No Brasil é um goleador, em Portugal nunca se conseguiu impor.

O mais recente caso, foi o de César, um defesa central que chegou ao Benfica na época passada, a pedido de Jorge Jesus, e acabou por se revelar como um dos flops do bicampeão nacional. O Benfica desembolsou 3 milhões de euros pelo jogador, e após uma época fraca (9 jogos e 0 golos), o jogador regressou ao Brasil, na condição de emprestado, e ainda não se sabe qual a quantia que o Benfica irá receber pelo empréstimo do jogador.

Mas existem casos ainda mais graves. Jogadores que foram contratados e nunca realizaram um jogo oficial pelo Benfica, como é o caso de Patric, Michel, Luís Felipe e Djavan.

Jorge Jesus ainda tentou apostar em Emerson, que foi um autêntico alvo de críticas dos adeptos, e que no final da época, saiu por menos 400 mil euros do valor que foi comprado.

Veja aqui a lista dos 14 brasileiros que não se afirmaram no Benfica, segundo o jornal Record.

 

Sem Título