Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Presidente do Sporting entra em colisão com presidente do FC Porto

Presidente do Sporting entra em colisão com presidente do FC Porto

A saber, o Presidente Frederico Varandas, do Sporting, entrou em rota de colisão com o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, após dizer que o mandatário já deveria ter sido excluído do futebol profissional.

Confira a fala de Varanda, além das acusações:

“Não me lembro de ver o FC Porto vencer um campeonato e o Sporting e o seu presidente serem o centro da atenção. Não só não é motivo de preocupação para nós, como também é reconfortante, motivador e encorajador. É a confirmação de que estamos no rumo certo. É a confirmação de que o Sporting já não é visto como o simpático terceiro grande. Como é maravilhoso ouvir o senhor Pinto da Costa com saudades e a elogiar o Sporting do passado recente.. Há gente que, por muito que ganhe, continuará sempre a ser muito pequena e, sobretudo, muito pobre.

Não existe maior pobreza que a pobreza do caráter, da integridade e dos valores. São e serão sempre gente muito pobre, ao contrário da grandíssima e honrosa instituição que representam. Instituição essa que jamais será chamada em Alvalade, pelo nosso speaker, por outro nome que não seja FC Porto. Essa que jamais terá os seus jogadores agredidos por elementos da organização do Sporting, que jamais verá em Alvalade o seu presidente a ver-lhe roubado o telemóvel cobardemente e que terá sempre os seus órgãos sociais e colaboradores recebidos em segurança e de forma digna. Instituição essa que jamais verá em Alvalade jornalistas agredidos, ameaçados ou coagidos por colocarem questões no exercício da sua profissão. Porque eles não sabem, nem nunca saberão, o que é ser grande. Porque jamais o Sporting será pobre ou pequeno.

Ainda sobre o senhor Pinto da Costa, sou também obrigado a discordar veementemente do senhor Secretário de Estado do Desporto, que recentemente tomou posse. O senhor Pinto da Costa não é, nem nunca poderá ser uma referência do desporto nacional. Basta ouvir uma entre muitas escutas que estão disponíveis na internet sobre o processo Apito Dourado. Como, por exemplo, a de 24 de janeiro de 2004, horas antes de um FC Porto – Estrela da Amadora, onde, horas antes, o senhor Pinto da Costa, através do empresário de jogadores, António Araújo, oferece os serviços sexuais de três prostitutas à equipa de arbitragem liderada por Jacinto Paixão. É verdade que as escutas não foram meio de prova e que o senhor Pinto da Costa foi absolvido do processo, mas esse é um problema para a justiça portuguesa resolver.

Mas mesmo não sendo consideradas como prova, também é verdade que essas escutas são reais e aconteceram mesmo. Não é preciso a justiça portuguesa dizer o que quer que seja para sabermos que o senhor Pinto da Costa é um corruptor ativo e alguém que devia estar banido do dirigismo há década”.