Jogadores PT

Man. United recorda o dia mais negro da sua história: O dia em que um acidente matou uma equipa

O Manchester United jamais esquecerá o dia de hoje, pelas piores razões. A 6 de Fevereiro de 1958, acontecia a maior tragédia do clube, marcando para a história o dia «mais negro» da história do clube inglês.

Nesse dia, em Munique, um acidente de aviação, levou a vida de 23 elementos do Manchester United, que viajava de regresso a Manchester depois de um jogo europeu em Belgrado.

Nas redes sociais, o clube assinala a data e a hora 15:04h (hora em que ocorreu o acidente), exibindo fundos negros com vários vídeos e textos, falando dos jogadores que perderam a vida nessa viagem: Geoff Bent, Duncan Edwards, Eddie Colman, Tommy Taylor, Mark Jones, Roger Byrne, David Pegg e Liam Whelan. E também do secretário do clube Walter Crickmer e dos treinadores adjuntos que também fizeram dessa viagem a ultima viagem das suas vidas: Tom Curry e Bert Whalley.

A juntar aos nomes já referidos, também partiram 8 jornalistas Alf Clarke, Tom Jackson, Don Davies, George Fellows, Archie Ledbrook, Eric Thompson, Henry Rose e Frank Swift, e membros da tripulação, Ken Rayment e Tom Cable e o agente de viagens, Bela Miklos, e o amigo do treinador Matt Busby, Willie Satinoff.

 

A HISTÓRIA…

Conhecidos como os “Busby Babes”, uma equipa talentosa, comandada por Matt Busby, um mítico treinador da história do Manchester United.

Os “Busby Babes” eram a equipa favorita a ganhar a Taça dos Campeões Europeus, e regressava de Belgrago, após garantir a passagem às meias-finais, depois de um empate a três bolas com o Estrela Vermelha.

 

Um avião frágil, BEA Elizabethan G-ALZU, não tinha um deposito de combustível suficiente para fazer a viagem até Manchester sem uma paragem para reabestecer, por isso estava prevista uma paragem em Munique para tal. Com um tempo mau, nevava em Belgrado quando partiram, e já eram visiveis as dificuldades da viagem, mas em Munique, o tempo ainda conseguia ser pior.

Conseguiram aterrar nessa cidade, onde reabesteceram o avião, e ainda aproveitaram para beber uma última bebida quente.

Após isso, preparados para a descolagem, o avião manifestou problemas num motor quando já tinham sido abortadas duas descolagens.

À terceira descolagem, o avião arrancou… Mas quando já estava no ar, o motor deixou de funcionar, deixando o avião cair a pique, deslizando pela pista, até embater contra uma casa.

Por milagre, Matt Busby e o jovem Bobby Charlton sobreviveram desse acidente, e conseguiram recuperar a equipa, e 10 anos depois, em 1968, cumpriram a história que provavelmente estaria perto de ser cumprida no ano da tragédia: em Wembley, o Manchester United, tornou-se, frente ao Benfica, a primeira equipa inglesa a vencer a Taça dos Campeões Europeus.

 

Screenshot_3

 

Screenshot_4

 

Screenshot_5