Jogadores PT

5 jogadores que deixaram o Arsenal em busca do sucesso.

O Arsenal é um dos emblemas mais famosos a nível mundial, e pela sua “pele”, passaram grandes nomes do desporto rei.

Mas houve 5 jogadores que conseguiram o sucesso fora dos “Gunners” e não foi por falta de potencial que haviam demonstrado tanto no Highbury ou no Emirates Stadium.

Serge Gnabry

O extremo alemão de 25 anos, esteve no plantel de Arséne Wenger, mas nos 5 anos que esteve no emblema inglês, entre 2011 e 2016, apenas realizou 10 jogos. Chegou ainda a ser emprestado ao West Bromwich, mas não passou de mais uma experiência falhada, tendo jogado apenas 1 jogo. Foi ao serviço do Werder Bremen, que Gnabry mostrou todo o seu potencial, concretizando o mesmo, com a camisola do Bayern Munique.

 

 

Alex Oxlade-Chamberlain

Parece estranho, mas a verdade é que Oxlade, nunca foi um jogador muito regular com a camisola dos “Gunners”. Apesar das suas 100 presenças de vermelho e branco, Oxlade sempre mostrou desagrado por jogar como ala e não como medio mais central, na criação de jogo. Este conflito, levou à sua saída. O Liverpool, contratou a “estrela” inglesa por 35 milhões e em Londres, parecia-se respirar de alívio. Mas foi nos “Reds” que o internacional pela seleção dos 3 leões, venceu a Premier League e a Liga dos Campeões.

 

Wojciech Szczesny

Foram 11 anos com a camisola do Arsenal e mesmo assim, o “guardião” polaco, teve dificuldades para convencer Wenger da sua inegável qualidade. Um dado triste e de surpresa, centrasse no número de jogos realizados nessas 11 épocas, totalizando apenas 132 jogos. Posteriormente, acabou por ser emprestado à AS Roma e mais tarde, ser vendido à Juventus, onde já arrecadou 3 títulos domésticos. De qualquer das maneiras, não é qualquer um que consegue tirar Buffon do onze inicial.

 

Donyell Malen

Para a maioria do publico, pode ser uma surpresa, mas Malen, realmente pertenceu aos quadros do emblema inglês. O avançado holandês, esteve na formação dos “Gunners” entre 2015 e 2017, mas nunca se chegou a estrear na equipa sénior. De regresso ao país natal, para representar o “gigante” PSV, Malen regista 23 golos em 53 jogos pela formação holandesa. A sua produtividade, despertou o interesse de vários emblemas europeus, onde figura o nome do Barcelona.

 

Giovanni Van Bronckhorst

Chegou ao Arsenal em 2001 pela mão de Wenger, a troco de 8 milhões, proveniente do Rangers. A sua contratação, teve o principal facto de vir substituir Emmanuel Petit, mas nem tudo deu certo. Após alguns meses no clube, sofreu uma lesão grave no joelho e o seu estrelato em terras de sua majestade, estava adiado. Quando voltou aos relvados, o treinador francês, teve dificuldades para definir a melhor posição para o holandês, ao qual foi utilizado, alternado entre a defesa e o meio campo. Mas foi no Barcelona que comprovou o seu real potencial: 155 jogos, 2 ligas espanholas e uma Liga dos Campeões, onde por via do destino, o emblema espanhol venceu o Arsenal por 2-1.