Jogadores PT

“Não somos todos como o Ronaldo. Sem salário, o senhorio bate à nossa porta”

Jogador da Serie B de Itália manifesta-se contra os cortes ou adiamento no pagamento de salários no futebol.

Os eventuais cortes nos salários dos jogadores de futebol têm sido abordados com insistência ao longo dos últimos dias, numa altura em que todo o planeta se prepara para enfrentar problemas económicos derivados da pandemia de covid-19.

Em Itália surge o relato de Alberto Paleari, guarda-redes do Cittadella, da Serie B – segundo escalão futebolístico -, que reflete sobre essa hipótese e manifesta-se contra uma possível redução salarial, ou mesmo distribuição do rendimento mensal ao longo do tempo. O exemplo dado? Nem todos os futebolistas são como… Cristiano Ronaldo.

“Se fosse uma questão de atrasar o pagamento por um mês e receber a dobrar mais tarde, eu nem hesitava, dizia que sim. Mas se for para distribuir o valor ao longo do tempo, terei que dizer que não”, afiançou o jogador, em declarações ao canal Telechiara. E prosseguiu:

“Não somos todos como Ronaldo. Se lhe tirarem dois meses de salário, ele não vai ter dificuldades financeiras, certamente. Se nos tirarem o mesmo, o nosso senhorio bate à porta a pedir a renda. Não podemos julgar todos da mesma forma, são situações diferentes”, acrescentou Paleari, de 27 anos.