Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Árbitro perde trabalho e obrigado a sair da arbitragem por ser Homossexual

Aconteceu em 2008, quando um árbitro tornou-se o primeiro da história a assumir a sua homossexualidade. Depois desse episódio, Halil Dinçdag, o árbitro de que falamos, levou um “cartão vermelho”, na arbitragem da Turquia, como também foi expulso da rádio onde trabalhava já há 16 anos.

Esta decisão de assumir a sua orientação sexual, foi tomada depois de ter sido chamado para fazer o serviço militar, tendo conhecimento ao tratamento a que os homossexuais seram sujeitos. Foi dispensado do exército, e chamado de “demente”.

Os problemas foram-se aglomerando como uma “bola de neve” e a Federação Turca de Futebol recusou renovar a sua licença de arbitragem, depois de uma carreira de 13 anos a arbitrar competições amadoras e distritais. Usaram como justificação, que os regulamentos obriga qualquer árbitro a cumprir serviço militar.

Desde aí, Halil Dinçdag enviou mais de 150 candidaturas, mas todas elas recusadas. A sua homossexualidade tornou-o ocnhecido em público «Há cinco anos tinha uma montanha sobre os ombros. Hoje sinto-me livre como um pássaro. Já não tenho medo, as coisas podiam ser piores», afirmou, citado pela agência DPA.O ex-árbitro vai apresentar-se em tribunal pela 14ª vez, no âmbito da batalha que enfrenta contra a Federação Turca de Futebol.