Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Rangers ultrapassam SC Braga numa infelicidade

Rangers ultrapassam SC Braga numa infelicidade

Estava tudo bem encaminhado para que o SC Braga conseguisse chegar novamente às meias-finais da Liga Europa. Estava tudo bem equacionado e 90 minutos afastavam a equipa desta presença. Perante um jogo infeliz, os Rangers ultrapassaram a equipa no prolongamento e os guerreiros viram a sua história terminar.

Rangers foram felizes

A equipa do SC Braga fez um jogo bastante satisfatório em Portugal e conseguiu levar o resultado que era positivo e suficiente para chegar às meias-finais da Liga Europa. Mas, no estádio dos Rangers os portugueses não foram felizes e acabaram mesmo por perder a eliminatória, num jogo que foi necessário o prolongamento para fechar as contas. Os Rangers viram-se assim felizes perante um Braga que terminou a partida a jogar com nove jogadores.

SC Braga infeliz num jogo que deixou a desejar

Não por falta de ambição, não por falta de vontade, mas a infelicidade esteve de mãos dadas com a equipa comandada por Carlos Carvalhal e tudo que era objetivo ficou por terras internacionais. O SC Braga já jogava com 10 jogadores e conseguiu empatar a sua partida, mas a redução para 9 diminuiu toda a sua probabilidade, perante uma equipa forte e um estádio difícil. Todavia, há muitas queixas a serem realçadas, principalmente para Iuri Medeiros.

Iuri Medeiros criticado visa um procedimento interno

Tormena foi o primeiro elemento do SC Braga a ser expulso da partida ainda na primeira parte, por conta de uma falta duríssima e que colocou a equipa portuguesa reduzida a dez, mas com o objetivo claro de conseguir aguentar os Rangers e tentando matar a eliminatória. Na verdade, o golo surgiu e o prolongamento foi necessário. E, aqui surgiu o grande problema que levou o técnico a criticar o jogador e mencionar que será alvo de um procedimento interno.

Tudo isto devido ao facto de o jogador, em menos de 30 segundos, ter levado duplo amarelo e a devida expulsão por conduta antidesportiva. Num momento delicado do qual estava a partida, toda a equipa técnica ficou devidamente chateado com a atitude do jogador que, segundo Carlos Carvalhal, não pode ter falta de vontade de praticar a sua profissão. Ainda que não esteja diretamente associado à derrota, a verdade é que esta expulsão limitou muito a equipa portuguesa, que iria sofrer a derrota poucos minutos depois.

Arbitragem teve influência no jogo praticado

Após um jogo excelente do SC Braga no seu estádio, a visita à casa dos Rangers já se antevia de enorme dificuldade. Contudo, a arbitragem ficou muito aquém do que o jogo pedia e toda a equipa de arbitragem foi criticada de forma dura por parte do presidente do clube português, António Salvador, mas também do treinador.

Em causa estão vários fatores primordiais que colocaram o SC Braga com problemas grandes, desde o penalti e a expulsão de Tormena, como a falta de marcação de faltas da equipa adversária. Ainda que o treinador destaque com clareza o orgulho que tem na sua equipa e no que conseguiram fazer até aqui, não escondeu a tristeza de uma arbitragem que foi impactante num jogo que poderia ter terminado de forma diferente.

António Salvador critica arbitragem

Inicialmente demonstrou-se infeliz com a falta de ambição e critério da sua equipa nos primeiros 45 do encontro. Porém, após o intervalo, a equipa mostrou-se, segundo o presidente do SC Braga, muito diferente e com uma ambição e crença primordiais para tentar conquistar a eliminatória.

Contudo, assim como o treinador, não foi meigo a abordar a arbitragem do jogo, mas também o VAR, frisando vários fatores que, na verdade, alteraram de forma cruel o que era possível de ser feito, mas não foi possível. Assim fica por terra um SC Braga que fez de tudo para estar presente na próxima fase da Liga Europa.

O caminho dos guerreiros

Não pode ficar para trás um triste jogo onde a infelicidade tomou conta da equipa portuguesa, por vários fatores. Por isso, é importante frisar o caminho positivo que foi trajeto dos guerreiros, numa competição internacional tão importante como a Liga Europa. Por isso, olhamos agora para o percurso realizado pelo SC Braga até ser eliminado pelos Rangers.

A competição do SC Braga começou na fase de grupos, no grupo F. Juntos os portugueses estavam as equipa do Estrela Vermelha, Ludogorets e Midtjylland. Nesta fase de grupos o Braga alcançou a segunda posição, ficando atrás do Estrela Vermelha. Com 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas o Braga passou para a próxima fase da competição com destaque na sua qualidade coletiva e nas prestações de Ricardo Horta.

Após a fase de grupos, o SC Braga apanhou o S. Tiraspol onde apanhou um susto. Ao visitar o estádio desta equipa, os portugueses trouxeram para Portugal uma derrota por 0-2. Mas, no seu estádio e perante os seus adeptos os guerreiros deram a volta à eliminatória, onde alcançaram o 3-0 e conseguiram a passagem.

Seguiu-se a equipa do Mónaco, onde os portugueses conseguiram vencer em casa os franceses por 2-2 e empataram por uma bola na França. Assim foi o suficiente para chegarem à fase de hoje, quartos de final.

Nestes quartos de final o SC Braga foi feliz no seu estádio e conquistou a vitória por 1-0. Com alguma margem para serem felizes, acabaram por o não conseguiram e perderam na casa do Rangers por 1-3, surgindo o último golo já na fase de prolongamento.

O que resta agora do SC Braga

Com a Liga Europa a acabar para a equipa da cidade de Braga, os mesmos viram os seus objetivos a serem terminados, pois não têm nenhuma prova que possam reverter o seu momento. Na Liga Portugal têm a quarta posição devidamente garantida (não matematicamente), onde nas provas internas também foram eliminados. Por isso, resta a esta equipa manter o pleno no campeonato e esperar que na próxima época conseguia fazer uma história diferente e dar uma alegrai diferenciada aos seus adeptos.

Vale salientar que a equipa do SC Braga já esteve na final da Liga Europa, onde defrontou a equipa do FC Porto.