Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Jesus prepara revolução no Benfica

Jesus prepara revolução no Benfica

Novo treinador das águias iniciou a análise à lupa ao plantel para abrir vagas a ocupar pelos reforços de peso desejados.

Está por horas a chegada de Jorge Jesus ao Benfica, mas o trabalho de planificação da nova temporada já se iniciou, uma vez que o novo treinador dos encarnados, sabe O JOGO, está já a fazer uma avaliação pormenorizada ao plantel e ao desempenho dos jogadores ao longo desta época, que será completada com os três jogos que restam jogar pelas águias – Aves e Sporting, na Liga, e FC Porto, na final da Taça de Portugal -, também eles com grande importância na tomada de decisão final.

Este é o pontapé de saída num ciclo que poderá ser encarado como de revolução sob a supervisão de Jorge Jesus porque dos apontamentos do técnico sairão as propostas de reformulação do plantel, nomeadamente com a definição de dispensas ou ainda das lacunas que o treinador encontra no plantel e que obrigarão ao ataque em força do mercado de transferências. Aliás, a montagem de um grupo de trabalho forte que aproxime o Benfica do êxito interno e de maior destaque nas provas europeias foi um dos argumentos usado por Luís Filipe Vieira para convencer Jorge Jesus a voltar à Luz.

Jesus aumentará a exigência na análise, mas o técnico tem já um esboço, um plano inicial de trabalho que aponta para a necessidade de entrada de reforços para quase todos os setores da equipa, com especial atenção para a linha defensiva e ataque, zonas que considera decisivas para aumentar a consistência do coletivo e a capacidade para “ferir” os adversários, algo que não vê com a qualidade e abundância que considera indispensáveis.

Se a baliza está bem servida com Vlachodimos, embora os dois concorrentes habituais possam ter de ser “refrescados” – Helton Leite, do Boavista, é uma das opções -, Jesus vê desde já como imprescindível a contratação de dois centrais – Jardel deverá sair no fim da época -, sendo que um deles será Garay, e um lateral, todos com capacidade para combater a inexperiência que vê nos laterais Tomás e Nuno Tavares e no central Ferro. A eventual negociação de Rúben Dias implicará a contratação de mais um elemento.

Mais para a frente, e vendo qualidade em Gabriel e Weigl, vários jogadores estarão em avaliação, casos de Florentino, Samaris, Taarabt e Chiquinho. Nos planos de Jorge Jesus, para o meio-campo, estará a vinda de um jogador mais fantasista, com capacidade para criar desequilíbrios. Ainda assim, essa será uma avaliação ainda a concluir e dependente das escolhas que fará quando a saídas, não sendo de descurar, segundo apurámos, a contratação de um jogador como Enzo Pérez, que mostrou com Jesus um grande raio de ação e capacidade de transporte.

Resta o ataque e, segundo apurámos, Jesus sente já necessidade de ter extremos verticais, com explosão e capacidade para furar junto à linha. Pedrinho pode ser uma das soluções, mas os planos apontam para mais reforços, até porque não é garantido que Rafa continue, dado que há interessados no camisola 27. Há ainda a zona central, onde a continuidade de Carlos Vinícius e Seferovic não está garantida, existindo a possibilidade de serem negociados, e Dyego Sousa aguarda a decisão de Jesus. Logo, os planos atuais apontam para a vinda de dois dianteiros, com a mobilidade como principal característica.