Futebol Nacional e Internacional – Notícias, Vida e Transferências

Solverde investe no mercado e prevê crescimento online

Solverde investe no mercado e prevê crescimento online

2020 foi um ano atípico para todos os mercados no mundo. E dentre os que mais sofreram com o ritmo ditado pela pandemia está o de entretenimento e desportos. Com estádios e casinos fechados, muitos clientes voltaram-se para o entretenimento online. Com isso houve um grande crescimento desde o primeiro semestre. Com isso, o sector de jogos e apostas foi um dos que tiveram um grande aumento.

Estes números podem ser confirmados pelo SRIJ (Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos do Turismo de Portugal), que divulgou relatórios apontando que no terceiro semestre de 2020 os jogos e apostas online tiveram um crescimento de mais de 55,7% com relação ao mesmo período de 2019, gerando mais de 84,2 milhões de receitas brutas.

O mesmo relatório aponta que as entidades de jogos de fortuna e azar tiveram um aumento de 13,5 milhões de euros se comparados ao mesmo período de 2019 no terceiro trimestre de 2020, com o valor das apostas chegando a um volume de 1.181,9 milhões de euros, como podemos ver no gráfico:

Imagem: Reprodução SRIJ

Vendo grande potencial nesse mercado, o Grupo Solverde foi um dos que mais fez investimento no sector online. A empresa dirigida por Américo Loureiro já é uma velha conhecida dos portugueses, possuindo ao todo cinco casinos e hotéis espalhados por todo o país, sendo o Casino Espinho o primeiro a iniciar suas operações em 1974. Em 1992 a empresa foi reconhecida como a melhor no ranking do sector hoteleiro.

Com grande experiência na área, Loureiro reconhece que o mercado em que está inserido é um dos que mais sofreram mudanças em 2020. Muitos clientes passaram a buscar formas de lazer online e é preciso segurá-los nesta nova opção, fidelizando-os. Com um investimento de mais de oito milhões de euros, a empresa ampliou seu portfólio, trazendo jogos de casino dos maiores desenvolvedores do mundo.

Além disso, aumentou suas ofertas de apostas desportivas, deixando à disposição do cliente várias opções de mercados e torneios em todo o mundo. Quando no lançamento do site, Loureiro chegou a comentar: “Sentimos que estava na altura de dar o passo nas apostas desportivas. Tivemos de incrementar os nossos investimentos no apoio a vários clubes portugueses – patrocinamos cerca de 22 clubes de futebol – especialmente nas cidades onde o grupo tem casinos — é uma espécie de ligação à terra.”

E para chegar ainda mais perto de seu público, o Grupo Solverde está investindo em várias promoções que chamam a atenção tanto dos clientes habituais quanto dos novatos que veem na plataforma uma forma de entretenimento. Para estes são oferecidas vantagens como bónus de boas vindas e premiações extras em alguns slots.

O grupo que tem como meta chegar a mais de cem mil registros por dia, também está buscando um contato mais profundo com seu público ao ofertar conteúdo próprio através de um blog e de um podcast especial, ambos atualizas regularmente por uma equipa especializada.

Enquanto os casinos online prosperam, os casinos físicos seguem fechados

Os casinos físicos tiveram suas portas fechadas em 2020 por causa da pandemia. Imagem: Reprodução

Desde sua criação em 2015, o SRIJ já emitiu 13 licenças para casinos online em Portugal. Para conseguir uma licença é necessário que o casino ou casa de apostas obedeça a regras e critérios rígidos, cumprindo todas as etapas de implementação. Além disso, as entidades devem ser idôneas, ter capacidade económica e financeira e oferecer formas de conscientização sobre o jogo responsável, devendo também fornecer um sistema de segurança de alta qualidade.

Mas enquanto os casinos online experimentam um grande aumento nos acessos, os casinos físicos permanecem fechados em Portugal, o que deixa os empresários do sector preocupados. Isto porque depois de três meses fechados (entre março e junho de 2020), veio o novo confinamento e com isso a queda da arrecadação no sector, trazendo um prejuízo nunca visto antes.

O Grupo Estoril-Sol, responsável pelos Casinos de Lisboa, Póvoa de Varzin e Estoril, por exemplo, já revelou que teve uma queda de 98% com relação aos números de 2019. Segundo a empresa o fechamento dos casinos entre março e junho representou uma queda de 52% nas receitas.

Vale lembrar também que o grupo ESC também lançou, no início de abril de 2020, sua plataforma online tencionando permanecer entre os maiores do mercado nacional. Na ocasião, o CEO Rui Magalhães declarou que com o lançamento da plataforma pretendia “estar na linha de frente da inovação em jogos de casino online“.

No momento não há perspectivas de abertura das casas físicas, permanecem as restrições sanitárias. Os impactos da pandemia sobre este sector devem ser sentidos ao longo dos anos, já que tudo aponta para um cenário com novos comportamentos por parte dos jogadores. Estes devem continuar buscando outras opções online, mas somente o tempo dirá o quanto isto irá abalar as casas físicas. Enquanto os casinos online comemoram, aos físicos só resta aguardar por melhores tempos.